Saiba como escolher o vaporizador certo pra você!

Vaporizador não é algo novo entre aqueles que curtem uma boa erva, mas se você está pensando em vaporizar por conta da maconha medicinal, você pode considerar investir em um desses conveniente Dispositivos.

1. Determine o seu produto de cannabis

Comece por perguntar: Quais produtos você usa? Os vaporizadores geralmente trabalham com uma flores ou com um extrato concentrado encontrado. Alguns tipos de concentrados são usados para adição em doces ou como sub-linguais, logo um vaporizador pode não ser a melhor opção.

2. Pense em onde você estará vaporizando

Você estará vaporizando em casa ou na rua? Considere vaporizadores portáteis, pois proporciona uma maior discrição. Um modelo de desktop maior (leia: um grande vaporizador usado em casa) geralmente oferece uma experiência melhor de vaporização, mas também é mais caro e exige um maior espaço.

3. Definir um orçamento

Os preços dos vaporizantes variam muito. Assim como em qualquer investimento na vida, analise custo x benefícios, dê-se um orçamento, pense em como ele ficará armazenado para a utilização e qualquer discrição necessária em mente. Dispositivos high-end portáteis no Brasil, podem chegar até cerca de R$900,00, assim como alguns outros podem ser encontrados por até R$45,00. Conhecer seu limite de gastos o ajudará a tomar uma decisão muito mais rápido.

4. Canetas de vapores

As canetas são compactas e convenientes, entretanto são a opção menos dispendiosa para vaporizar, as recargas podem ser rápidas. Além disso, algumas unidades possuem baterias embutidas que podem ser carregadas via USB, enquanto outras precisam de suas baterias substituídas de vez em quando. E funcionam a base de óleos e extratos.

Vaporizadores de flores de mão

Os vaporizadores portáteis são outra opção. Eles aquecem a flor até o ponto em que o THC se vaporiza sem queimar o botão . Eles são geralmente um pouco maiores do que canetas. O custo é um pouco maior do que a maioria das canetas, mas você pode obter o retorno do investimento, economizando sobre o tipo e a quantidade de cannabis que você usa.

Vaporizadores de mesa

Os modelos de desktop, devem ser usados ​​estritamente em casa. Se você está se medicando antes de dormir ou na sua sala de estar uma vez por dia – e não há necessidade de discrição – pode ser uma boa opção. Além disso, o tamanho maior significa que a câmara precisa de mais recargas e a unidade inteira é mais fácil de limpar. Os modelos de desktop também vêm com tecnologia de aquecimento mais avançada que os torna mais fáceis de usar: não importa o quão rápido você puxa, o calor nunca cairá abaixo da temperatura desejada, diferente das unidades portáteis que o fazem ficar tragando para manter os níveis de calor corretos, além de ficarem conectados à tomada, então você nunca precisará se preocupar com uma fonte de energia.

Convecção versus condução

Por último, uma pequena aula de ciência antes de comprar. A condução é a transferência de calor de uma superfície para outra, enquanto a convecção usa um líquido ou gás para transferir calor. Quando se trata de vaporizadores, as unidades de condução aquecem seu produto diretamente. Esses modelos são geralmente mais baratos, mas provocam a queima do produto. Os vaporizadores de convecção, por outro lado, passam ar quente ao redor do produto de cannabis, permitindo assim um aquecimento mais uniforme e um controle preciso da temperatura. No entanto, as unidades de convecção são mais caras e mais lentas para aquecer do que os vaporizadores de condução.

Embora possam parecer um investimento grande e complicado, os vaporizadores usam muito cannabis do que os famosos baseados – até 50 por cento menos. Além de menos tabela e compostos químicos prejudiciais por conta da combustão.